Nuno Lobo nasceu em 1996 no Porto, Portugal. É professor convidado na Fontys School of Fine and Performing Arts (Tilburg) e Jovem Compositor em Residência, na Casa da Música 
(Porto), durante o ano de 2020.É um compositor especialmente interessado em música instrumental/vocal e em formatos artísticos inter-disciplinares. Procura inspirar-se em narrativas surrealistas, que influenciem essencialmente o seu processo composicional, mas também o resultado sonoro. Nas suas obras, é comum encontrar-se ligações com elementos distintos tais como literatura, cinema, fenómenos físicos ou distúrbios de saúde.

BIOGRAFIA

Os seus estudos musicais começaram aos 3 anos, no Instituto Orff do Porto. Mais tarde, em 2006, começou a estudar fagote na Academia de Música de Costa Cabral, onde também teve o primeiro contacto com composição, com o compositor Daniel Moreira.    

É licenciado em Composição pela Escola Superior de Música, Artes e Espetáculo (ESMAE) e Mestre em Composição pelo Conservatorium van Amsterdam. Ainda em Amesterdão, fez uma especialização em aplicação de ritmos e conceitos ‘karnáticos’ na música ocidental.

Recebeu orientação de compositores como Daniel Moreira, Carlos Azevedo, Eugénio Amorim, Dimitris Andrikopoulos, Wim Henderickx, Willem Jeths e Rafael Reina. Paralelamente, participou em seminários ou workshops com Helmut Lachenmann, Luca Francesconi, Rebecca Saunders, Unsuk Chin, Vic Hoyland, Theo Loevendi, George Benjamin e Harrison Birtwistle. 



A sua música é interpretada em Portugal e na Europa, destacando-se salas de concerto como Muziekgebouw aan 't IJ, OrgelPark (Amesterdão), AMUZ (Antuérpia), KORZO (Haia), Casa da Música (Porto), Castelo Sforzesco (Milão), Fundação Calouste Gulbenkian (Lisboa) e Muziekgebouw Frits Philips (Eindhoven).

Colaborou com vários festivais de música: Conferência Internacional de Saxofones EuroSax'17 Porto, Encontros Nova Música em Vila do Conde, SaxOPorto, Composer’s Festival - Amsterdam. Recebeu encomendas de instituições como RTP / Antena 2 (Prémio Jovens Músicos), Banda Marcial da Foz do Douro, Nieuw Ensemble e Maat Saxophone Quartet.


Em 2017, foi selecionado para o workshop de composição “The Times Academy”, um projeto de co-criação com o HERMES ensemble, em Antuérpia. Em 2018, a sua peça "Three Deadly Causes" foi premiada com o 3o prémio no concurso "SIMM - New Music for harpsichord”, em Milão, Itália. Foi também escolhido para o programa Talent Operas, inserido no Opera Forward Festival '19, estreando a ópera “Alma Grande” (inspirado no conto com o mesmo nome de Miguel Torga) na Dutch National Opera & Ballet. 


Nuno Lobo é também interessado em composição para cinema. Em 2017, compôs a banda sonora da curta-metragem “Reminiscência", realizada por Amélia Urbano, Beatriz Mota e Lúcia Pinto, vencedora do 1º Prémio Sophia Estudante - Academia Portuguesa de Cinema na categoria experimental.

Paralelamente à composição, estudou direção com Eugénio Amorim, Artur Maria Pinho e Lucas Vis. De 2016 a 2017, foi maestro assistente da Banda Marcial da Foz do Douro. Desde 2020 é maestro do coro de câmera Endora, em Uitgeest (Holanda). 

 

Como fagotista, foi membro da Orquestra Clássica da FEUP (2014-2017), dirigida por José Eduardo Gomes. Colabora também regularmente com a Banda Marcial da Foz do Douro e com o Instant Ensemble - Ensemble de Composição em Tempo Real, no Porto. É também artista na empresa MEMO - Memorabele Momenten, em Amesterdão. 


Atualmente, é compositor no ensemble De Gloed, 

Nuno Lobo - nhlobo@hotmail.com

  • w-facebook
  • Branca Ícone SoundCloud
  • Branca ícone do YouTube
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca Ícone LinkedIn